Brasil vence a Argentina e leva título do Sul-Americano Sub-21 de vôlei masculino

Sob comando de Giovane Gávio, o Brasil venceu a Argentina por 3 a 1 e teve quatro atletas na seleção do campeonato, além do prêmio de melhor atleta para  Victor Cardoso

Grande dia para a nova geração do vôlei nacional. Na noite deste sábado, o Brasil sagrou-se campeão do Sul-Americano masculino Sub-21 ao vencer a Argentina por 3 sets a 1, em Bariloche. Sob comando de Giovane Gávio, a equipe verde e amarela garantiu o título com as parciais 28/26, 25/27, 25/21 e 25/20, e, de quebra, levou vaga no Mundial de 2019.

Principal destaque da partida, o oposto brasileiro Oppenkoski marcou 24 pontos, sendo 20 de ataque e quatro de saque. O ponteiro Victor Cardoso também brilhou na decisão ao marcar 16 pontos.

Para fechar com chave de ouro, o Brasil ainda teve os centrais Edson Júnior e Paulo, o oposto Oppenkoski e o levantador Rhendrick na seleção do campeonato e Victor Cardoso eleito o melhor atleta do Sul-Americano Sub-21. Feliz com o bom desempenho da equipe e com a conquista deste sábado, o técnico Giovane elogiou todo o grupo.

– Estamos todos muito felizes com esse título. O time teve uma bela demonstração de força depois de perder o segundo set, soube de recuperar e vencer os dois seguintes. Isso foi muito importante para conquistarmos essa vitória. Toda a equipe jogou muito bem – elogiou o comandante da seleção brasileira.

O técnico ainda falou sobre desempenho dos atletas durante a disputa do torneio e definiu como “fundamental” a participação dos jovens centrais.

– Acredito que o nosso destaque foi o grupo. Todos colaboraram muito bem para conseguirmos esse título. Jogamos o campeonato inteiro com o Nathan, que ainda é da categoria abaixo, o Victor assumiu o time, tivemos uma grande atuação da dupla de levantador e oposto, que são o Rhendrick e o Oppenkoski, os centrais tiveram uma participação fundamental, enfim, todos estão de parabéns mesmo – afirmou Giovane.

Em Bariloche, a delegação brasileira foi formada pelos levantadores Gustavo Orlando e Rhendrick Resley; os opostos André Saliba e Wlinton Oppenkoski; os ponteiros Lucas Figueiredo, Victor Cardoso, Nathan Krupp e Vitor Yudi; os centrais Guilherme Voss, Edson Paixão e Paulo Carraro; e o líbero Felipe Cundiev.

Fonte: Lance!